O nosso ideal

Queremos desenvolver a cultura cervejeira. Desfrutar de boas e artesanais cervejas. Incentivando que as façam!



Beer Sommelier. Um mercado em expansão

A profissão de Beer sommelier ou Biersommelier, ou melhor, Sommelier de Cervejas se aproximou do brasileiro com a abertura de cursos no Brasil. Hoje são 300 profissionais formados desde o ano passado. Uma das instituições que em parceria com o SENAC veio para o Brasil foi a Doemens Academy.

Fundada em 1895 por Dr. Albert Doemens foi uma das pioneiras na formação de mestres-cervejeiros na Alemanha. A escola é referência no mercado de educação para profissionais da cerveja. Na sua sede em Munique ela é responsável por educar a nova geração para o mercado.

Os graduados Doemens são valorizados em todo o mundo. O Brasil é um dos poucos paises que teve a possibilidade de ter um curso deste nível voltado para o mercado cervejeiro (antes dele somente a Itália). Isso foi possível pelo esforço pessoal da mestre-cervejeira Cilene Saorin com a parceria de Wolfgang Stempfl e das possibilidades que o mercado demandou.

Tenho a maior responsabilidade em carregar o “pin” de Sommelier e fazer parte deste momento de plena expansão do mercado de cervejas no Brasil.

Sempre algo novo mobiliza dúvidas e precisamos estar prontos para esclarecer a diversidade deste público ávido por informação.
A missão é transmitir conhecimento.

“Cerveja apresenta diversidade de estilos, cores e aromas capazes de agradar a todos os paladares.”

“Cerveja é mais interessante que você imagina.”


Tem lá em casa


Esse post segue para comemorar o #diainternacionaldacerveja. Os Blogueiros Brasileiros de Cerveja estão abrindo a geladeira para mostrar o que tem de cerveja no dia de hoje. Exatamente assim, sem preparar estoque vou dizer para vocês o que tem em casa e contar porque essas cervas estão aqui. #temlaemcasa. Vamos twittar as hashtag e celebrar!

foto de celular ruim. Sol em Porto Alegre pelo menos

















Da esquerda para a direita:
1) Essa é uma 1906 Reserva Especial. Ganhei de um cara muito figura, cunhado do Robson Vergilio.  Ele fez de um latão 5 litros de Skol uma chopeira! Engenharia pura! Quando ele soube que eu tinha feito o curso de Sommelier de Cervejas buscou essa 1906 no Pão de Açucar para que eu tomasse. Como eu já estava indo ele me presenteou e ela veio para casa. Churrasco inesquecível no Brinco de Ouro. O estilo dela? Uma Vienna Lager. Gosto muito. Nunca tomei esse rótulo.

2) Kaiserdom Dark Lager. Na prateleira do Zaffari encontrei. Eu tinha tomado a Pilsener e achei honesta. Vamos ver como essa se comporta. É uma Schwarzbier, gosto do estilo.

3) Uma bock caseira. Receita Leonardo Botto. Perdi metade da produção por causa das garrafas long neck rosca. Depois dessa não usei mais twist. Mas ainda tem esta que em breve vamos ver como está.

4) A única sobrevivente de uma Pilsener beeeem lupulada. Recebeu muitos elogios.

5)  Como fazer uma belga sem ter os ingredientes para uma belga? Essa foi a idéia. Talvez tenha ficado uma American-Belgo Pale Ale. Que nome! A garrafa é de uma Bernard, queria só usar essas. Tem ainda alguns exemplares dessa cerveja que são consumidos moderadamente. Essa já está na temperatura pronta para consumo. É a mais pedida das atuais.

6)  A última é uma Barley Wine produzida durante o Curso do Leonardo Botto aqui em porto Alegre. Alunos e amigos experimentaram e aprovaram. Também já está pronta para hoje. Em outubro tem mais um curso.

Quem me chamou para essa: @bebendobem  http://www.bebendobem.com.br/

Vou chamar para abrir a geladeira: Vergilio / Ale / Monich 
Agora é com vocês. O que vocês tem na geladeira?

Abraço
Boas cervejas para todos!