O nosso ideal

Queremos desenvolver a cultura cervejeira. Desfrutar de boas e artesanais cervejas. Incentivando que as façam!



WEIHNACHTSBIER – Cerveja de Natal


AVALIAÇÃO DE DUAS CERVEJAS BRASILEIRAS DE NATAL


Guia de pronúncia para “portugueis” de falar:
"Veie-nuchts-bier" (nunca pronuncie o "ch" como um "k", mas sim como o "ch" em Rachmaninov, o nome do compositor russo, ou Bach, o nome do compositor alemão)
Definição:
"Weihnachten" é Natal em Alemão, e Weihnachtsbier é a especialidade sazonal da Baviera.
No final de novembro o clima frio, nesta parte da Alemanha, é propício para a Weinachtsbier;
Embora "normais" lagers loiras terem um nível de álcool por volume de cerca de 4,5 a 5%, as "mais suaves" Weihnachtsbiers começam em torno de 6% de álcool, enquanto que o mais forte pode chegar a tanto quanto 8%.
Fabricada com o primeiro malte e lúpulo fresco da colheita do outono, Weihnachtsbier faz sua primeira aparição quatro semanas antes do Natal.
 Fonte: http://www.germanbeerinstitute.com/Weihnachtsbier.html

No Brasil as cervejas de Natal não seguem uma regra alemã pela coerência com o clima dos meses de novembro/dezembro. Mas de uma forma geral costumam também ser mais alcoólicas. Apresentam um perfil de corpo leve, facilitando a refrescância para as festas de final de ano em um clima quente brasileiro.

EISENBAHN Weinachts (6,3%ABV)  E BADEN BADEN Christmas Beer (5,5% ABV)


Olhos:
EISENBAHN  (E) Boa formação de espuma e média persistência. Cerveja acobreada e bonita no copo
BADEN BADEN (B) Ótima formação de espuma e retenção, permanecendo com estabilidade no copo. Límpida e clara. Bonita cerveja amarela clara. Ótimo visual no copo.

Nariz:
(E) Aroma dos maltes especiais caramelizados.
(B) Leve lúpulo herbal no aroma. Álcool presente. Frutado

Boca:
(E) Os maltes são o primeiro plano seguido de um bom amargor no conjunto. Corpo leve  Final seco. Permanece um amargor suave e gosto metálico que perturba o paladar. Álcool não demonstra seu potencial.
(B) O frutado se repete no sabor. Leve amargor. Corpo leve e álcool evidente. Diacetil pronunciado.

Algumas opiniões e sensações:
Duas decepções para mim. A Baden Baden está na oitava edição e poderia reavaliar os erros e melhorar a cerveja. Inaceitável o nível de diacetil encontrado. Parece um descaso com o produto. O álcool e o conjunto chega a ser enjoativo que não consegui beber os 600ml em temperatura de 6 a 7° graus. Se fosse descrever uma sensação na boca diria "aguada". A Baden Baden precisa melhorar em seus lançamentos como visto no post da Chocloate 
Na Eisenbahn eu tinha uma maior expectativa. Essa cerveja está com um desequilíbrio desagradável. Sabor metálico totalmente fora do conjunto. Parecia que vinha algo bom pelo aroma, mas fica a desejar. O amargor que seria o presente desta cerveja fica deslocado e sem parceria. Uma cerveja que teria tudo para ser boa e não é. Fórmula para ser decifrada pelos responsáveis pela produção.
Tenho certeza que além dos problemas vindos da fábrica a prateleira está fazendo mal para essas coitadas.
As duas fábricas tem condições de entregar melhores produtos do que vimos nesta degustação. Preciso acreditar nisso através de outros rótulos que apresentam melhor qualidade.