O nosso ideal

Queremos desenvolver a cultura cervejeira. Desfrutar de boas e artesanais cervejas. Incentivando que as façam!



10 regras básicas para ser um bom cervejeiro caseiro

Foi lendo esse post, da cozinhatecnica,  sobre ser um bom cozinheiro é que me inspirei em fazer este post para os cervejeiros caseiros compilando 10 dicas que são passadas para meus alunos de cerveja artesanal.
São regras simples que farão um cervejeiro caseiro evoluir em suas produções.
Essas e muitas outras dicas de ouro estão em nossos cursos para iniciantes e avançados.
Clique aqui para garantir sua vaga e saber mais sobre cerveja.

1- Estude sua receita e saiba qual o resultado quer alcançar.

O cervejeiro iniciante começa por receitas que já passaram por testes e comprovaram eficiência e qualidade. Nem por isso o novato não tenha que estudar o que ele está fazendo. Qual o estilo que está fazendo? Qual o perfil sensorial deste estilo? Qual tradição e suas variações da receita? O que cada ingrediente está trazendo para a minha cerveja? Essas são algumas das perguntas que devem ser respondidas.

2- Siga o programado.

Não mude o rumo no meio do mar, marujo. Alguma correção de rota sempre é necessária em qualquer jornada, mas a manutenção do foco no horizonte programado faz com que a viagem seja mais suave. Mudar o programado totalmente é sinal de que as coisas não estavam bem estudadas e programadas. Assumir esse risco é quase que sinônimo de fracasso. Esqueça que as melhores cervejas, muitas vezes, são feitas com o 'erro' de programação, esqueça isso, esqueça isso. Opte pelo caminho seguro e "erre" com mais certeza. Desta forma é que pode existir um aprendizado mais consistente.

3- Não comece o que não pode terminar. Prepare-se.
Uma imagem vale mais...

4- Visualize o passo a passo e escreva um roteiro do dia de produção.
Planeje a sobreposição de tarefas. Por exemplo, eu vou esquentar a minha água enquanto vou moer os grãos. Enquanto faço a mostura esquento a água para a lavagem. Enquanto filtro vou lavar a panela de fervura. Vou pesar os lúpulos.Quando tá fervendo, eu vou ver a limpeza do chiller e as conexões e higienizar o fermentador. Em cada passo, eu tento ter certeza que estou preparado para a próxima etapa ou limpando o equipamento que eu já acabei para que eu possa economizar tempo. Uma dica extra: Separe seus lúpulos em copos de plástico ou potes com uma fita crepe e anote o tempo. Copo 90, 60, 50, 40,... Arme vários alarmes para lembrar as tarefas e mantenha um com o tempo corrido do processo.
Pense

5- Tenha fogo.  Sem um ótimo fogo nada acontece.
Um ótimo fogo é a possibilidade de "pilotar" bem as panelas. O volume que está sendo feito nas panelas deve ser condizente com a potência de seu fogareiro. Pense em fazer 2.000Km com uma moto 125cc. A probabilidade de sofrimento é muito maior. O investimento em um bom fogareiro nunca terá arrependimento.
Pensa?
6- Controle de temperatura é quase tudo, mas não é tudo.
Como Peter Bouckaert da cervejaria New Belgium Brewing diz: "Fazer cerveja é um compromisso. Você tem que levar em conta muitos fatores. Você não pode olhar para a temperatura como um único fator. É uma interação. Você precisa ver qualquer cerveja que você criar como uma coisa holística." Não é místico, é holístico.


7- Verifique os equipamentos.
Com o uso dos equipamentos eles podem sofrer algum desgaste. Antes de começar a produção de uma cerveja verifique se está tudo em condições de uso. Fazer um check list das conexões e borrachas, o aperto das torneiras, a limpeza das panelas, passe água pelo chiller para certificar que não tem vazamento, encha as panelas de água até o nível da torneira para ver se está bem vedada. Teste o gás e a pilha do termômetro digital ou tenha um analógico. "Coisas" sobressalentes sempre são bem-vindas.


8- Sanitizar é importante, sem paranóia.
Eu sei que vocês leem e escutam de cervejeiros caseiros mais experientes que precisam estar atentos aos micro organismos nocivos a sua cerveja. Isso é correto. O que acontece é que cervejeiros amadores investem em químicos perigosos e de uso para a indústria e que sua utilização necessita de equipamentos de segurança! Estão matando formiga com elefante. Estamos fazendo uma produção artesanal, não queremos contaminar o ambiente e nem sermos perigosos para nós e outros que estão por perto. Ainda corre-se o risco de contaminação cruzada destes químicos. Para fazer cerveja caseira não é preciso químicos perigosos que necessitem cuidados extras.

9- Cuide todo o processo. A parte quente do processo é só o começo.
O cervejeiro principiante fica muito empolgado com as traquitanas que podem ser feitas para a preparação do mosto, na parte quente do processo. Também na hora de servir essa cerveja e ter o melhor equipamento de chopp o cervejeiro ostentação investe uma baita grana ou gasta horas e horas fazendo ele mesmo. Esse professor pardal esquece que a parte fria, onde acontece a fermentação, é a maior parte do tempo onde os cuidados devem seguir para obter um ótimo resultado.
Não inverta a atenção e os investimentos para a parte quente e para servir a cerveja, pode ser divertido, mas não te dará uma melhor cerveja ter um super equipamento e não cuidar de seu fermentador e estar atento ao produto final.
Você está fazendo isso errado:


10- Anote e repita. Aprenda com seus erros.
Parece fácil. O difícil é fazer isso na prática e com método. Guarde suas anotações de forma organizada.




Clique nas informações dos cursos